quinta-feira, 20 de janeiro de 2005

Alexandre, o grande... nem tanto assim..



(cena do filme "Alexandre")
Fui ver ontem essa película no cinema, nem preciso explicar o porquê.. hehehe.. Bom, o filme não é nada fora do normal, mas também não é ruim. Vale, sem dúvida, pelas excelentes (e realistas) remontagens das batalhas travadas por Alexandre. Aí fica um destaque especial para as cenas da batalha de Gaugamela (qualquer incorreção gramatical me avisem). Pra quem gosta de cinema.. cenas "felomenais".. hehehe.. só elas já valem o ingresso.
A parte ruim do filme é o conservadorismo.. a "média" com o público "bushiniano" norte-americano. Quem observar com um pouco de senso crítico as cenas da citada batalha vai notar um E.U.A. (representado por Alexandre -- reparem na simbologia da águia e no discurso -- basicamente os norte-americanos "bancando" os herdeiros messiânicos da civilização helênica) versus o "mundo árabe arcaico" (representado por Dario -- nunca vi um Dario tão parecido com o Bin Laden.. hehehe..). Mas isso aí faz parte do jogo, os caras têm que vender o filme lá encima.. hehe.
Outra coisa que enche um pouco é a versão "He-Man" do Alexandre (outra firula pra agradar o público norte-americano). Grego com cabelinho loiro tingido não cola, por favor.. hehehe. Aliás, pra mim esse papel tinha que ter sido do Antonio Banderas (pelo menos ele tem cara de grego). Com certeza, Alexandre Magno foi muito mais parecido com essa pintura feita em homenagem a ele:






(pintura de Alexandre Magno - não sei de que é, achei na net)
Tirando esses "detalhes", vale a pena ficar 3 horas com o traseiro sentado no cinema pra ver as "traquinagens" do rapaz. Aliás, cujo adjetivo de magnitude pode ser severamente questionado. Contudo, é inquestionável que é uma figura sui generis e extremamente humana (no sentido mais lato do termo). Se 50% do que foi contado ali tem um pé na realidade, foi uma vivência que faz jus à lapide "vivendo intensamente, morrendo com estilo".. hehe..
Sem falar que foi o primeiro megalomaníaco "de peso" da história da humanidade. Com certeza foi objeto de estudo e admiração de "figurinhas" como Hitler, Stálin, Bush... tudo gente boa.. hehehehe.. mas por outro lado, o legado deixado por ele foi fundamental pra que hoje vivessemos num mundo tão interligado e globalizado. Ele podia ser maluco, mas era um maluco com várias idéias interessantes na cabeça (sendo que a maioria delas não deram certo.. hehe.. muito provavelmente por culpa dele mesmo).
Em suma, não é qualquer um que tem um xará desses.. hehehehe. Pro bem ou pro mal..

4 comentários:

Carrie Bradshaw Tupiniquim da Silva disse...

Alexandre, o Maluquinho, se eu não me engano, o Império Romano pegou essa idéia do simbolismo da águia, que foi usado também pelos exercitos do Mussolini - eu tinha um projeto de mestrado sobre ele e esses simbolos rsss - e o nosso amiguinho Adolfinho rss
Daí, acho que os americanos também se achando império, pegaram a idéia da águia pra eles, é aquela coisa: nada se cria, tudo se copia rsss
beijos!
p.s. talvez vá ver o filme, porque esse é coisa de cinema, né? telona rss

Caroline Witt disse...

ainda num vi esse filme. verei em breve, espero. =)

Thiago Ocampo disse...

Quero ir no cinema amanhã e quem sabe vou conferir esse filme... se bem que tem mais uns 2 que tô afim de ver!
[]'s

Cristina disse...

Alex, só estou escrevendo mesmo porque adorei o seu texto! ;]
Não vi esse filme, e certamente vou demorar pra ver, mas tudo bem.
beijos!