terça-feira, 22 de agosto de 2006

mother nature´s son (3)


Agora à pouco escuto na TV que os termômetros registram 8º graus na Avenida Paulista. Olho pela janela nesse início de madruga e nenhuma alma viva na rua, com exceção de um gari solitário.
Talvez não haja relevância alguma em escrever essa postagem, mas é que eu quase congelei quando saí do trabalho hoje na rua. De manhã, coloquei apenas uma jaqueta leve pra encarar o dia, e quando saí do prédio no final da tarde dei-me de cara (literalmente) com uma daquelas brisas cortantes de friagem que faz você, por alguns meros segundos, se sentir em plena Patagônia.
Acredito que num prazo de 6 horas a temperatura caiu uns 15º graus (sem exageros). Esse tipo de variação do clima tem um sentido visivelmente aniquilador. É pra matar o sujeito mesmo.
Muito provavelmente, em breve, teremos um "planeta assassino". É deliciosamente irônico, e assustador.

Um comentário:

Cristina disse...

Às vezes parece filme de ficção científica. Você escreveu isso na segunda? Hoje é sexta e está um calor insuportável novamente... :/