sábado, 9 de setembro de 2006

"Lime and limpid green the second scene..."

Hoje a noite assisti a um show cover muito bom. Na verdade a banda que fez a performance não é uma banda cover, mas fez um excelente show cover. O pessoal do Violeta de Outono (foto ao lado) tocou num tributo ao guitarrista Syd Barrett, do Pink Floyd, dentro de um festival chamado "Poeira Zine Fest" (na verdade são três shows, não sei se isso chega a ser um festival).

Eu fui na fé de que seria um show "na faixa", mas cheguei no local e descobri que teria que desembolsar R$10,00. Fiquei um tempo refletindo sobre a indagação "será que vale a pena?". Nunca tinha escutado essa banda antes, muito menos fazendo cover. Mas valeu, e muito.

Eu arriscaria dizer que foi o investimento de 10 pilas mais "rentável" que eu já fiz na minha vida. O show valeu os 10 e ainda sobrou. Fizeram uma apresentação extremamente fidedigna pra nenhum "floydmaníaco" botar defeito. Sem falar que o ambiente (local do show) dava um clima a parte, com a banda fazendo o show num mini-teatro que era meio como um "buraco" onde a platéia podia ver de cima. "Nerds" e afins se ajeitaram e curtiram 1 hora e 40 e poucos minutos de um rock and roll de altíssima qualidade.

Eles abriram com uma performance matadora de Astronomy Domine. Tocaram o clássico The Piper at the Gates of Dawn de cabo a rabo. Conseguiram recriar aquele climão art-rock psicodélico com competência. Foram seguindo com várias canções da carreira solo do nosso amigo Syd aí do lado e mantendo o nível. A versão para Terrapin ficou muito boa. Mandaram ver também em Octopus (uma das minhas favoritas) e Baby Lemonade (excelente). Só senti falta de Apples and Oranges e Dominoes. Em compensação, eles tocaram algumas que eu não conhecia e que já serão alvo de uma pesquisa bem detalhada para trazê-las ao meu acervo.
Enfim, deu pra curtir um som refinado, pop, rock, poético, e competente, mesmo sendo cover. Talvez aliás isso tenha ajudado no esmero do trabalho. Convenhamos que a gente não acha isso em qualquer esquina. Ainda mais tratando-se de quem se trata.
Deixo meus parábens ao pessoal da banda. Apesar de ficar me metendo a escrever resenha aqui, não sou nenhum crítico de música pop. Mas tenho certeza que se houvesse um lá na platéia hoje ele iria concordar comigo.

Um comentário:

Cristina disse...

Eu já ouvi alguém falar sobre essa banda, mas não me lembro agora quem foi e o que disse. Pelo que você diz, deve ter sido muito bacana mesmo. :]
beijo!