quarta-feira, 29 de novembro de 2006

momento ombudsman

Eu estava relendo minha última postagem e notando que preciso utilizar esse blog de uma forma mais vigorosa, falar mais de política, de coisas, digamos, úteis. E também atualizar com mais freqüencia. O que vocês acham?

para os que tiram São Paulo para dançar..

Na última terça-feira (21), o presidente da Comissão de Transportes da Câmara Municipal de São Paulo, vereador Adilson Amadeu (PTB), denunciou haver indícios de superfaturamento em alguns itens do custo do transporte público de São Paulo. A planilha dos gastos para 2006, apresentada pelo prefeito Gilberto Kassab (PFL-SP) aos vereadores para defender esse aumento, é criticada por distorcer dados importantes.

Por exemplo, o gasto total com combustível dos ônibus foi 30% maior em 2006 com relação a 2005. O custo subiu de R$ 44 milhões no ano passado para R$ 57 milhões neste ano. Entretanto, o preço do litro do óleo diesel, utilizado nos ônibus, subiu apenas 13% neste mesmo intervalo, o que daria um custo bem menor do que o gasto apresentado pela prefeitura.

Não há justificativa, de acordo com o vereador Antônio Donato, para a diferença de valores. “Só posso supor que há uma distorção”, diz ele. Para Donato, existem “interesses escusos” por trás desse suposto superfaturamento.

A depreciação dos veículos utilizados para o transporte, que acumulou R$ 41 milhões neste ano, é outro valor com suspeita de ter sido superfaturado. O custo é 51% maior do que o medido em 2005. Já a variação real do preço de cada ônibus cresceu 19%, bem abaixo da depreciação total. Comparando os dados, Donato indaga: “Uma alta depreciação indica que a renovação [da frota de ônibus] foi alta? Quantos veículos ingressaram no sistema de transporte público para que a variação de custo seja tão alta?”.

“Esses dados, na verdade, antecipam o investimento que a prefeitura quer fazer em 2007, para a renovação de 3 mil ônibus”, diz o vereador Donato, que explica que a conta será paga pelos passageiros. Quem sairá lucrando são as empresas concessionárias, cuja obrigação contratual de renovar a frota será “subsidiada” com o aumento das passagens. “O prefeito Gilberto Kassab também quer garantir sua própria reeleição em 2008”, afirma Donato.
por Rafael Sampaio
Obs: o preço da passagem de ônibus, metrô, e trens em São Paulo será reajustado em 15% no próximo dia 30 (amanhã). Frise-se, a inflação do período foi de 7%.
Pois é, e você lá no busão, as 5 da tarde, tendo que se manter em pé enquanto é espremido por uma massa de gente cansada e suada, que vai e vem com as freadas e aceleradas bruscas de um motorista estressado e mal pago (sim, eu defendo eles), que põe em risco a integridade física de passageiros e pedestres.
Se você mora em São Paulo e ainda não experimentou isso, é um privilegiado e um total desconectado da realidade. E se você já experimentou, sinta a mesma raiva e desânimo que eu e bote a boca no trombone, ou simplesmente passe na frente daquele belíssimo prédio na beirada do Viaduto da Chá e solte um alto e potente urro do palavrão mais grotesco que você conhece.

quinta-feira, 23 de novembro de 2006

entra na fila!..


Chimpanzés preferem fêmeas maduras, diz estudo

Os chimpanzés machos preferem copular com fêmeas mais velhas, afirma um grupo de cientistas americanos em artigo publicado nesta terça-feira (21) na revista "Current Biology".

A equipe do antropólogo Martin Muller, da Universidade de Boston, baseia suas conclusões na análise dos chimpanzés na floresta de Kibale (Uganda).

Os autores do estudo admitem que os motivos dessa preferência ainda são difíceis de estabelecer.

"Considerando o fato que homem e chimpanzé evoluíram a partir de um antecessor comum, a preferência masculina por fêmeas mais jovens é considerada um comportamento alternativo", afirma Muller.

Sexualidade dos chimpanzés - Uma fêmea do chimpanzé alcança a maturidade sexual aos 10 anos, manifestando neste estágio uma protuberância rosa em torno dos genitais. Durante o cio, o globo rosa aumenta de tamanho, excitando os machos.

Cada macho pode, em princípio, reproduzir com qualquer uma das fêmeas --que copulam com até seis companheiros sucessivos, durante 15 ou 20 segundos cada um dos chimpanzés, colocados em fila indiana.

Nesta competição, a única oportunidade para um macho ser "pai" reside na quantidade de espermatozóides produzidos durante estes rápidos encontros. (Folha Online)

fonte: ambientebrasil
foto: http://www.delo.si/images/


Olhem isso: "Cada macho pode, em princípio, reproduzir com qualquer uma das fêmeas --que copulam com até seis companheiros sucessivos, durante 15 ou 20 segundos cada um dos chimpanzés, colocados em fila indiana." (!) Adorei essa parte. Praticidade, comododidade, rapidez, organização. Eu achei o máximo essa notícia. Nós temos muito o que aprender ainda com nossos "primos".

segunda-feira, 20 de novembro de 2006

home alone (the best of)

A melhor coisa em morar sozinho? Fazer um belo prato de brigadeiro, comer tudo sozinho, e não ter que ouvir sempre aquele famoso "não coloque a colher de volta que vai estragar o doce, e tem mais gente pra comer!!". Não há o que discutir. That´s it.

sexta-feira, 17 de novembro de 2006

procura-se


Uma piscina olímpica (ou assemelhada), no centro de São Paulo, de preferência termocontrolada, em alguma academia (ou clube, que não seja a ACM, porque o preço está fora de cogitação), com uma mensalidade barata e acessível ao bolso de mortais assalariados, visando uma necessidade imperiosa que este blogueiro tem de nadar novamente. Quem souber de algo, por favor, entre em contato. Deixe seu comentário aqui, ou um e-mail (quem o possuir). Pois eu andei, andei, andei, e andei.. e não achei nada no coração da paulicéia.

foto: http://galerias2.lne.es/

quarta-feira, 15 de novembro de 2006

vida de solteiro

São interessantes as peculiaridades inerentes a vida de solteiro, especialmente se você for homem. Talvez seja a única oportunidade que você poderá ter na vida de fazer com que uma lata de leite condensado perca a validade.

Convenhamos que tem que ser bom pra fazer isso. As que estão na minha dispensa venceram a 3 meses, e só me dei conta disso hoje quando tive a idéia muito oportuna de fazer uma panela de brigadeiro. Resultado: fiquei "a ver navios".

Sem falar em outras coisas bizarras que acontecem dentro da geladeira e que você só se dá conta quando resolve promover uma "expedição" lá dentro. Você se sente o verdadeiro Amyr Klink se aventurando entre icebergs e geleiras de onde surgem seres até então desconhecidos e não catalogados pela espécie humana.

Mas é legal. Ter a experiência de ser responsável sozinho por uma miríade (muito chique isso) de tarefas que antes eram compartilhadas com seus familiares é algo que só te deixa uma pessoa mais "forte" (com aspas sim) e segura de si mesmo. Afinal, esse é o derradeiro caminho a se percorrer pra buscar o sentido de toda a "gororoba" que é a vida.

quarta-feira, 8 de novembro de 2006

pára-raios

Hoje eu estava pensando em como energias negativas afetam a nossa vida, nosso humor, e muitas vezes até a nossa saúde. Eu não sou um sujeito místico (longe disso), mas acredito que o cérebro humano é um instrumento poderoso pra fazer as coisas acontecerem, "pra cima" ou "pra baixo".
Notei também que eu tenho uma séria dificuldade em lidar com isso. Volta e meia eu percebo que viro alvo de muitas energias negativas, por uma série de motivos as vezes perceptíveis, outras não. No âmbito do trabalho em especial, eu comecei a sentir isso. Apesar de eu ser um sujeito de personalidade contraída e ficar "na minha", sempre existem aquele "fluxo" de energia negativa que te acerta em cheio. Talvez o ambiente competitivo do meu trabalho atual ajude nisso, mas é algo que qualquer meio em que mais de meia dúzia de pessoas se reúnem produz.
Existem pessoas que tiram de letra, mas eu tenho uma tendência a absorver essas coisas. Tipo um pára-raios humano. O que é um péssimo negócio. Isso também no que se refere as amizades, também causa estragos, e acaba te desequilibrando.
Mas enfim, conforme a gente vai "crescendo" e amadurecendo vai lidando melhor com fatores como esse, mesmo que a sua personalidade jogue sempre contra. Bom, um dia eu chego lá.

empty spaces dicas: "The Fool on the Hill" (1967)

("Macca", the fool..)

Day after day alone on the hill,

The man with the foolish grin is keeping perfectly still,

But nobody wants to know him,

They can see that he's just a fool,

And he never gives an answer,

But the fool on the hill

Sees the sun going down,

And the eyes in his head,

See the world spinning around.

Well on his way his head in a cloud,

The man of a thousand voices talking percetly loud

But nobody ever hears him,

Or the sound he appears to make,

And he never seems to notice,

But the fool on the hill . . .

Nobody seems to like him

They can tell what he wants to do.

And he never shows his feelings,

But the fool on the hill . . .

("The Fool on the Hill" - J.Lennon/P.McCartney)

Canção singela alocada na segunda faixa do álbum beatle "Magical Mystery Tour", de 1967. Álbum levemente renegado, mas uma verdadeira pérola da música pop.

Bom, todo mundo tem (ou pensa que tem) uma música favorita. Aquela canção que nos personaliza em forma de melodia. A minha é essa.

Toques leves e solitários no piano, uma letra introspectiva, que discorre sobre os sentimentos e pensamentos de um homem fechado em si mesmo. Uma montanha, um olhar distante, o sol. São sempre as imagens que vem a minha cabeça. E que já vinham muito antes de eu conhecer o clipe da música.

Não sei porque sempre quando escuto ela lembro do início da minha adolescência. Do tempo quando comecei a me interessar por música, e talvez o começo de uma busca em entender quem realmente sou eu (mesmo que inconscientemente).

O tempo passa, e essa música sempre ganha um significado novo pra mim, ao mesmo tempo que mantém aquele sentimento essencial de quando a ouvi pela primeira vez.

No meu repertório auditivo, é uma canção especial. Talvez por sintetizar de uma forma lírica e melodicamente bela aquela simplicidade de visão de mundo que, cedo ou tarde, nós descobrimos que é essencial para levar uma vida autêntica.


quarta-feira, 1 de novembro de 2006

Desciclopédia

Artigo: "Cheiramento de Gatinhos".
Cheiramento de Gatinhos: Prática ilegal muito difundida em países tropicais, subtropicais, intertropicais, atropicais, picais e New Jersey. Consiste em fumar um cigarro artesanal, feito de pêlos de gatos, o quê leva a pessoa afetada à experimentar variados sintomas como: estado de euforia ("Brasil é o país do futuro"), alucinações ("Eu vi um político honesto! EU VI!"), e, posteriormente, larica ("Tô cum fome, mamãe!").
Uma espécie especial de gatinhos (pequenos, peludos e fofinhos) é criada em milhares de fazendas espalhadas pelo
Brasil (que é o principal produtor e exportador). Os gatinhos têm seus pêlos escrotais retirados com uma pinça, um a um. (existem alguns que preferem cheirar os felinos inteiros também) Os pêlos são então lavados, secos e prensados em forma de tijolos de mais ou menos 1Kg. Para uso, utiliza-se uma parte do tijolo, que é colocada em papel de fumo e enrolada. Para fechar corretamente o cigarrinho, deve-se utilizar saliva, também conhecida como cuspe. Após, acende-se o cigarrinho e fuma-se tranquilamente, tomando o cuidado para não ser pego pela polícia (que com certeza vai querer uma tragada!).
Indicação da amiga Jacyra, esse site é muito bom, a Desciclopédia. Uma versão "trash" e politicamante incorreta da eficiente Wikipedia.
Eu dei muita risada com artigos como o da banda Pink Floyd que foi definida como "a banda que lançou a moda emo" juntando uns caras que "ficavam bem loucos de ácido ou maconha ou cocaína ou morfina ou qualquer outra droga que existia", e depois "pegavam os instrumentos e tentavam fazer barulho". Ou na descrição da revista Veja que é definida como a revista "Inveja" e que tem entre suas finalidades "espalhar as maravilhas do liberalismo, e fazer os brasileiros desregulamentarem a economia e admitir que petistas são demônios. Para isso, ela usa de grandes e renomados jornalistas, como por exemplo o infame (!) Diogo Mainardi". Tem ainda o elenco dos itens que caracterizam um sujeito "indie", definido como "coisas de um indie(ota)", entre outras:
-Filmes babacas (que eles fazem de conta que são complexos e inteligentes). Ex.: Pocahontas, Amelie Poulain e filmes do Quentin Tarantino, Stanley Kubrick e outros diretores babacas.
-Nutella.
-Café.
-Suco de limão com meio pingo de vodka (pra fazer de conta que são bêbados malandrões da night).
-Cigarro com aroma de café, limão, vodka, laranja, creme de papoulas chinesas, e outros "cigarros saudáveis".
-Falar putarias e não fazer. Ex.: "você é um tesão", "chupa que eu dirijo", "pega na minha benga", mas não come a mulher nunca. E se for mulher não esconde a vontade de dar.
-Expressões clichês tipo: "Mainstream!!!", ou "OMG, tive um déja vu x)", etc. "Rock Retrô".
-Pseudo-Arrogância. Pseudo-sarcasmo. Ironia não-inteligente. Ex.: "Às vezes fazer uma idiotice pode ser uma terapia."
-Grosseria desnecessária. Isso se deve ao fato de que Indies são todos losers mal-comidos.
-Adidas.
-Franja Playmobil.
-Óculos de aro grosso (muitos deles sem grau).
-Calça apertada e cinto zebra/onça/rebite.
-Perfil do orkut com quase nenhuma informação (porque isso é cool tá, gente).
E por aí vai. Minha diversão desde ontem à noite tem sido procurar por artigos temáticos no site. Já encontrei coisas pra lá de bizarras. E o legal é que os ditos artigos vem com "alertas" como "esse artigo contém verdades" ou "este artigo é medíocre".
Enfim, o que não falta é bom humor, e uma bela dose de sarcasmo e irônia. Recomendo o dito sítio virtual para todos os leitores corajosos desse blog.