sexta-feira, 5 de janeiro de 2007

empty spaces definições (em parceria involuntária com "Desciclopédia"): o capitalismo


História do Capitalismo

Idealizado originalmente por um escocês chamado Adam Smith, que passava seus dias gastando o seguro-desemprego em Whisky. Ele era estupidamente preguiçoso e queria que qualquer imbecil (de preferência algum com tendências homossexuais) fizesse tudo por ele em troca de pequenos pedaços de papel colorido com a cara de rainha na frente. Ele dizia que devemos todos explorar o pobre e o imbecil, e que o resto à mão onanista do mercado há de ferrar. A partir dessas idéias, criou o que "Klaus Marx" chama de mais-valia: um imbecil produz 10 contos pra você, em troca de cinco. Por essa idéia, os mais malandros e sacanas enganaram uma porrada de trouxas alegando que tudo era deles. Assim também teve início o comércio de almas em grande escala.

O capitalismo moderno começa com a Revolução Industrial e as chamadas revoluções "burguesas" (do Mc Donald’s e da Coca-Cola). No século XIX a economia capitalista era um tipo de gincana, onde cada ramo de atividade econômica era ocupado por um grande número de empresas, normalmente pequenas, que concorriam intensamente entre si. O Estado quase não interferia na economia, limitando-se apenas a roubar dinheiro do contribuinte e dar desfalques na previdência (que de tão divertido continua até os dias de hoje, principalmente no Brasil).

A partir da Primeira Guerra Mundial, o capitalismo passou por várias mudanças: primeiramente a União Soviética passa a liderar o mercado capitalista, e o capitalismo deixou de ser competitivo para brincar de banco imobiliário com o mundo.

Com as grandes crises econômicas ocorrida principalmente entre 1912 e 1929, o Estado passou a interferir intensamente na economia, exercendo influência decisiva em todas as atividades econômicas. Agora o Estado passou a controlar os créditos, os preços, as exportações e importações, a venda de cerveja, maconha e de escravos sexuais.

Teoria Capitalista

É o direito que todas as pessoas possuem de trabalhar a vida inteira, pagar impostos abusivos e que em um futuro breve vão acabar parando na conta de algum político, serem exploradas e receber um salário que não vai cobrir nem 10% das suas necessidades e depois morrer por não existir mais vagas no hospital que é sustentado pelos seus impostos. Olhando para o lado positivo, você é livre para comprar qualquer carro importado que desejar!
Entendendo o Capitalismo Mundial
Capitalismo Ideal: Você tem duas vacas. Vende uma e compra um touro. Eles se multiplicam, e a economia cresce. Você vende o rebanho e aposenta-se, rico!
Capitalismo Americano: Você tem duas vacas. Vende uma e força a outra a produzir leite de quatro vacas. Fica surpreso quando ela morre. Então você invade um país árabe dizendo que eles ameaçam a democracia mundial porque têm armas de destruição em massa, e rouba as vacas deles.
Capitalismo Francês: Você tem duas vacas. Entra em greve porque quer três.
Capitalismo Canadense: Você tem duas vacas. Usa o modelo do capitalismo americano. As vacas morrem. Você acusa o protecionismo brasileiro e adota medidas protecionistas para ter as três vacas do capitalismo francês.
Capitalismo Japonês: Você tem duas vacas. Redesenha-as para que tenham um décimo do tamanho de uma vaca normal e produz 20 vezes mais leite. Depois cria desenhinhos de vacas chamados Vaquimon e os vende para o mundo inteiro.
Capitalismo Italiano: Você tem duas vacas. Uma você mata, quando tenta forçar ela e fabricar queijo diretamente da teta e com a outra você resolve experimentar salame de vaca. Vende o salame de vaca para todo o mundo e fica rico.
Capitalismo Britânico: Você tem duas vacas. As duas são loucas.
Capitalismo Holandês: Você tem duas vacas. Elas vivem juntas, não gostam de touros e tudo bem.
Capitalismo Alemão: Você tem duas vacas. Elas produzem leite regularmente, segundo padrões de quantidade e horário previamente estabelecido, de forma precisa e lucrativa. Mas o que você queria mesmo era criar porcos.
Capitalismo Russo: Você tem duas vacas. Conta-as e vê que tem cinco. Conta de novo e vê que tem 42. Conta de novo e vê que tem 12 vacas. Você pára de contar e abre outra garrafa de vodca.
Capitalismo Suíço: Você tem 500 vacas, mas nenhuma é sua. Você cobra para guardar a vaca dos outros.
Capitalismo Espanhol: Você tem muito orgulho de ter duas vacas.
Capitalismo Polonês: Você tem duas vacas. Seu time perde, você bebe, briga com as duas e as mata.
Capitalismo Português: Você tem duas vacas. E reclama porque seu rebanho não cresce...
Capitalismo Chinês: Você tem duas vacas e 300 pessoas tirando leite delas. Você se gaba de ter pleno emprego e alta produtividade. E prende o ativista que divulgou os números.
Capitalismo Hindu: Você tem duas vacas. Ai de quem tocar nelas.
Capitalismo Mexicano: Você tem duas vacas, sobe em uma e vai para os EUA.
Capitalismo Etíope: Você não tem duas vacas.
Capitalismo Sul-Coreano: Você tinha duas vacas, com a divisão das Coréias, você passou a ter apenas uma. Então os Americanos doam 3 mil vacas para você fazer inveja no seu vizinho do norte.
Capitalismo Porto-Riquenho: Você não tem duas vacas, mas é cidadão estadunidense.
Capitalismo Israelense: Você tem duas vacas. As duas foram tomadas dos Palestinos.
Capitalismo Iraquiano: Você tinha duas vacas. Com a invasão dos EUA você perde uma. Então troca sua única vaca por um carro bomba e mata aqueles filhos da puta.
Capitalismo Gaúcho: Você tem duas vacas. As vende e compra carne de vaca argentina.
Capitalismo Argentino: Você tem duas vacas. Você se esforça para ensinar as vacas mugirem em inglês. As vacas morrem. Você vende uma delas para os gaúchos, e a outra você faz um churrasco de final de ano pros diretores do FMI.
Capitalismo Brasileiro: Você tem duas vacas. Uma delas é roubada. O governo cria a CCPV- Contribuição Compulsória pela Posse de Vaca. Um fiscal vem e te autua, porque embora você tenha recolhido corretamente a CCPV, o valor era pelo número de vacas presumidas e não pelo de vacas reais. A Receita Federal, por meio de dados também presumidos do seu consumo de leite, queijo, sapatos de couro e botões, presumia que você tivesse 200 vacas e você vende a vaca restante para pagar as multas e os acréscimos legais e ainda adere ao programa do governo chamado REFIS para parcelar o restante da dívida com atualização da TR mais juros por 120 meses.

"entendo o capitalismo mundial": texto antigo que já circulou muito pela internet, mas é um dos mais criativos que eu já li.

2 comentários:

Bruna_ disse...

eu recebi esse e-mail eu ri de-mais!!
opa.. eu vou fazer greve e não venho mais aqui atéee vc passar lá, né?
essa vai ser minha penultima postagem hehe
bjs

Cristina disse...

Genial... vou postar isso na "Pagode marxista".