domingo, 14 de janeiro de 2007

tiozão

Algumas pessoas amigas íntimas mais novas me chamam de "tio". Apesar dos meus parcos 25 anos de idade, dentro de um certo padrão contemporâneo sócio-econômico-estético-cultural-comportamental, essa classificação não é equivocada, e faz sentido.
A questão é que talvez isso esteja atigindo um pouco meu ritmo de vida de uma forma excessivamente não metafórica. Ou talvez eu esteja apenas trabalhando demais. Enfim, ando me sentindo muito cansado, no sentido mais amplo que a palavra pode ter. E eu reparo que isso tem atingido também o meu convívio, digamos, afeto-social com as pessoas.
O problema é que não estou num nível de estresse/atividade que dê uma razão forte pra isso. Conheço pessoas no meu trabalho que estão em situações muito mais críticas que a minha e, no entanto, passam o dia alegres, brincalhonas e sorrindo pra vida. Aí eu fico com "fama" de mal-humorado e anti-social.
Estou aqui, às 3 horas da matina, escrevendo no blog, após chegar do meu trabalho e desabar na cama e só acordar agora. Algo está errado. Eu não era assim. Em que pese as condicionantes da noite passada.
Minha grande dúvida é se eu estou ficando velho mesmo ou minha vida está tomando um rumo não muito saudável, ou as duas coisas juntas. Sei lá, preciso refletir mais a respeito disso.

3 comentários:

Bruna_ disse...

ahhh fala sério, vc toma 2 guiness e uma hineken na mesma noite ^^ tá superando, não é mais tio, vai. rs

Carol disse...

Acho que está precisando de uma razão maior pra viver, além do trabalho...

Cristina disse...

Eu me sinto mó velha... :/