domingo, 22 de abril de 2007

série "figurinhas do mundo alexandrino": "bis"inha da silva (postagem de aniversário)


Não é fácil conseguir uma foto dela assim. Ela não gosta de tomar sol e expor sua pele branquinha. Aliás, tem alergia aos raios do nosso grande irmão. Começa a se coçar toda e a "pipocar". E não fiquem paquerando muito que eu fico enciumado.. hehehe..

Bom, quem já conviveu com um "tablete" de bis sabe o qnto esses seres marcam a nossa existência. No caso de "bis"inha, essa convivência transcendeu a barreira da amizade corriqueira e chegou a patamares mais elevados. Quem consegue ter esse tipo de relação com um "bis", pode se considerar um privilegiado.

Assim como o "biscoito traskine", "bis"inha também tem 28 anos de idade*. É um bis ligeiramente genioso (pensem nos lados positivos e negativos da qualificação), mas adoravelmente meigo. Gosta de Oasis, e acha que o nosso amigo Noel Gallagher é uma espécie de divindade caminhando sobre o planeta terra. É o único "bis" jardineiro que eu conheço. Tive oportunidade de conhecer a pequena "floresta" que ela cuida no seu "cásulo", singela e ao mesmo tempo bela. Por falar em floresta, apesar de ela mesma não se dar muito conta disso, é um "bis ambientalista". Planta árvores com uma velocidade assustadora.

Desse ângulo da foto não dá pra notar, mas os "bises" (putz!..) possuem olhos. E esse "bis" em particular carrega um par de olhos que simplesmente me tira do sério. Todos nós temos aquelas situações/fatos/pessoas/emoções que nos entorpecem como um belo e grande copo de vinho. Imaginem isso e vocês saberão do que eu estou falando quando me encontro com esse bis e fito as suas "janelas da alma". Ainda não consegui definir uma cor para eles, então resolvi chamá-los de etéreos.

É um "bis" reservado, sempre está na dela, no que ela costuma chamar de "meu cantinho". Fala pouco, mas fala na hora certa (tá aí uma de nossas afinidades, admiro esse tipo de comportamento). É elegante, e tem um ritmo no andar que deve ser o mais peculiar entre todos os "bises". É um compasso diferente dos demais mortais.. estilo "Lemmings" (lembram desse joguinho antigo?) ..hehehe.

No mais, é um "bis" chocólatra (é bizarro, mas é verdade). Adora bolo de chocolate, brigadeiros, e afins. Aliás, é um "chocolate" que faz outros chocolates (as vezes eu me assusto com isso.. hehehe), que por sinal são deliciosos. Sou fã do bolo de chocolate da moça.

Tem uma relação de paixão por um pequeno ser chamado Igorlino da Silva, que ela trata como um verdadeiro filho. Presenciar os relatos que essa moça faz sobre esse pequeno ser numa espécie de "diário" que ela criou faz qualquer um parar e pensar: quem não quer uma mãe dessa para um filho seu?

Isso tudo num pequeno pedaço de chocolate. Eu sei que parece meio difícil de acreditar, mas é a realidade.

Assim como biscoitos, todos nós temos pelo menos um "bis" em nossas vidas. Eu só tenho um, e é esse aí. O que as vezes parece uma contradição, mas não é (quem se contenta com um?.. é o que diz a propaganda).

Eu não sei, muitos podem pensar: "mas você está exagerando Alexandre, um tablete de "bis" não tem essa bola toda não.. conheço alguns e não vi nada demais." Do que conheço da própria "Bis"inha, ela talvez concordasse com tal afirmação. Já iria me corrigir, dizendo que eu "viajo na maionese" e fico romanticamente "passeando nas nuvens" (bis é um chocolate cético). Afinal, é só um bis, que sempre está ali na caixinha, quietinho, pensando na sua própria vida de "bis".

Mas eu faço questão de afirmar e reafirmar: quem é um doce, por definição, sempre será um doce. Nunca perderá sua essência açucarada que atinge nosso cérebro e faz a endorfina circular. Como explicar isso?.. Não faço a mínima idéia.. deixo essa tarefa para os "doçólogos".. hehehehe.

OBS: na escala "alexandrina", uma caixa de bis é do tamanho de um transatlântico.. assim já dá pra vcs terem uma idéia da altura da moça. Como ela mesmo diz: "baixinha é a mãe!..."

postagem original editada em 13/12/2005.
* "bis"inha da silva, assim como "biscoito Traskine", também completa 30 anos de idade.

3 comentários:

Carrie Bradshaw Tupiniquim da Silva disse...

não conhecia essa postagem, gostei bastante, estava inspirado ;)
beijo!

Cristina disse...

Tava inspirado mesmo. Aliás, eu acho que vc só escreve quando tá inspirado, não? ;]

doug disse...

Gostei do toque "humanista" (ou "existencialista") que vc deu para os alimentos de qualquer ser humano moderno! De fato, em dias cinzentos o último biscoito do pacote é essencial!