quinta-feira, 31 de maio de 2007

empty spaces dicas: "Dark Side of the Moon" (1973)

Talvez o álbum "cabeça" definitivo da música pop. Ainda não escutei algo melhor nessa linha. Por conseqüencia, o álbum mais sofisticado já produzido no rock and roll, e (importante!) sem perder a essência do gênero (coisa que muito artista fez na época, produzindo algumas bizarrices).

Existe coisa melhor do que filosofar sobre a obscuridade da sua natureza enquanto ser humano escutando rock and roll?..

A angústia de sentir o tempo passando e não poder agarrá-lo, de ter que medir o tamanho da sua amabilidade pela quantidade de dinheiro que você tem no bolso, de saber que o que define a sua essência é a sua "classe" social, de saber que temos uma tendência inata em agir violentamente contra nós mesmos e contra os outros, de saber que a loucura é tão relativa quanto o medo que temos da morte.

Está tudo nesses 43 minutos de música. Tudo muito básico e ao mesmo tempo extremamente bem trabalhado, com injeções de efeitos sonoros especiais na medida certa. Com uma produção e gravação impecáveis. Basicamente um rock fincado no blues, levado por letras excelentes, viscerais e simbólicas.


Setlist:

1- Speak to Me
2- Breathe
3- On the Run
4- Time
5- The Great Gig in the Sky
6- Money
7- Us & Them
8- Any Colour You Like
9- Brain Damage
10- Eclipse

OBS: A capa do álbum foi produzida pelo artista Storm Thorgerson. Segundo o mesmo, o prisma reflete três elementos: loucura, oportunidades perdidas e megalomania.

* postagem original editada em 04/04/2005.

Um comentário:

Cristina disse...

É interessante que esse disco consegue dar uma dimensão diferente pras coisas à sua volta enqto você o ouve... pelo menos é assim que o sinto.
beijo!