segunda-feira, 28 de maio de 2007

the good, the bad, and the queen é o "pop etéreo"?

(The Good, The Bad, and The Queen - Albarn, o "chato", e seus amigos)

Com um certo atrasado, eu coloquei o álbum do "The Good, The Bad, and The Queen" (2007) pra escutar aqui no meu player. Aproveitei pra apreciá-lo enquanto fazia minha janta. E por incrível que pareça, eu gostei.

Antes eu só havia visto um clipe deles no youtube, e escutado alguns trechos das músicas rapidamente sem prestar muita atenção. Hoje escutei o álbum inteiro (com cuidado), e achei muito bom. Sempre tive um pé atrás com as tentativas de projetos paralelos do Damon Albarn no pós-"Think Tank" (último e "meia-boca" álbum do Blur). Pra ser bem sincero, nunca escutei esse álbum direito, mas das poucas vezes que escutei, achei um porre (e olha que eu gosto de coisas "experimentais").

Porém, esse novo trabalho do vocalista da super-banda de britpop junto com o ex-baixista do The Clash e o ex-guitarrista do The Verve é inusitadamente gostoso de ouvir, pelo menos eu fiquei com essa sensação. Não é nada revolucionário (acho que nem era essa a intenção), mas é um som criativo (ainda mais se levarmos em conta o "tédio inventivo" atual da música pop). Quando comecei a escutar percebi ao menos três referências musicais deliciosas (ou eu tô ficando maluco): Syd Barrett, um pouco de Beach Boys na fase "Pet Sounds", e Radiohead. Não é à toa que o Damon andou participando de homenagens ao fundador do Pink Floyd recentemente.

Sei lá que raios esse trio bolou nesse disco que ficou melodicamente muito chique, sem necessariamente ser um disco melódico (classicamente falando). Enquanto dava garfadas no meu prato de arroz com um bife de frango tragicamente esturricado eu fique prestando atenção nas "minúcias" sonoras que cada faixa traz. Alguns toques pretensamente psicodélicos, uma atmosfera levemente "etérea", uma linha sonora levemente progressiva, mas sem deixar de ser pop. Enfim, algo como um Gorillaz "adulto", feito pra gente grande.

Eu fiquei fã em especial de quatro faixas: 80´s Life, Herculean, Nature Springs e a faixa-título The Good, The Bad, and The Queen. Essa última é excelente, com um toque de piano maravilhosamente "entorpecido" e descontrolado.

Ponto pro Albarn, hein? Estava com saudade desse tipo de "chatice" na música pop. Essa é das boas, e eu gosto.

img: http://www.thegoodthebadandthequeen.com/

3 comentários:

Luciana disse...

Não ouvi ainda, faz tempo que não ouço música.

Cristina disse...

Tem dias que eu acho muito ruim, tem dias em que gosto de ficar ouvindo... é estranha a relação que tenho com esse disco.
Minha preferida é "Kingdom of doom".
beijo!

Menina Enciclopédia disse...

é, minha preferida tb é kingdom of doom! rss