sexta-feira, 3 de agosto de 2007

o ciclo

Depois de alguns dias congelantes, anteontem (01/08), esquentou. Fui trabalhar com um vento frio batendo no rosto, e saí do prédio do Conjunto Nacional na Av. Paulista, no meio da tarde, com uma leve brisa acalorada amaciando meus cabelos.

O céu estava claríssimo, límpido, e eu caminhava com uma antiga frase de uma antiga música de uma antiga banda martelando na minha cabeça: "Breathe, breathe in the air.." Pois bem, lá estava eu, enchendo o peito pra engolir aquele dióxido de carbono que o meu cérebro fazia questão de transformar no mais puro oxigênio por dentro das minhas veias em questão de segundos.

Um ciclo se fechou. Essa é a sensação que ficou nessa tarde. Não sei explicar, mas é o que senti, e sinto. O que esse ciclo representa ainda não está bem nítido, mas não foi um simples semestre que acabou, foi algo mais. Algo que trouxe um amadurecimento pessoal inestimável, e tirou uma imensa nuvem de fumaça da minha mente. Talvez uma mente ainda cheia de pensamentos confusos, mas levemente voltados pra um mesmo "norte espiritual". Norte esse ao mesmo reconfortante e desafiador.

Bom, os cronômetros zeraram novamente, e é hora de realinhar as trincheiras. Sem perder o brilho nos olhos, sempre (como recomendam os melhores manuais).

3 comentários:

Cristina disse...

O que eu posso te dizer nesse momento é: "May the Force be with you"
;]

Bruna_ disse...

(bichinho do msn que festeja,com chapéu e tudo)

Carrie Bradshaw Tupiniquim da Silva disse...

é isso! brilho nos olhos e bola pra frente!