sexta-feira, 21 de setembro de 2007

empty spaces dicas: "Flores Partidas"


Comprei o DVD desse filme por 13 pilas numa famosa loja de varejo, saiu quase de graça. Eu adoro quando essas coisas acontecem. Eu "atiro no escuro", gasto pouco dinheiro, e descubro que o filme é exatamente do jeito que eu gosto.

É lógico que já tinha ouvido falar bem do dito cujo, mas isso não significa nada até a hora que você realmente aprecia o produto. Eu não tenho costume de comprar filmes para ter em casa, muito menos aqueles que eu ainda não tenha visto (normalmente, quando compro, são aqueles filmes já vistos, revistos, e aprovados pelo meu gosto pessoal).

Mas vamos ao que interessa. A película é um petardo de simplicidade e "elegância cinematográfica". Basicamente, conta a história de um solteirão cinquentão metido a "Don Juan" que leva um "pé-na-bunda" da namorada (mais nova) e resolve, dentro daquele tradicional "momento fossa", revisitar o seu passado afetivo, instigado pelo seu vizinho irriquieto e "normal" (casado e com filhos). Isso tudo após receber uma misteriosa carta anônima onde uma de suas aventuras amorosas passadas relata a existência de um filho seu de 19 anos de idade.

O melhor do filme (como em todo bom filme) não está na história em si, mas sim nas nuances. A forma singela e quase "lacônica" com que a narrativa se desenvolve, e a simplicidade com que a "humanidade" do filme vai surgindo. Tudo muito bem colocado e que leva a um final que muita gente vai odiar, mas que sintentiza bem a mensagem básica do filme.

Gostei muito do trabalho desse diretor (Jim Jarmusch). Provavelmente eu já devo ter visto outros trabalhos dele, mas como não sou nenhum especialista em cinema, não estou associando o nome a qualquer outro filme classudo que tenha visto. O que eu mais gostei (aí a maior identificação) é o fato de ele desenvolver todo o filme em cima do trabalho com o silêncio, os "espaços vazios", os poucos e pausados diálogos, as cenas longas e silenciosas, o excelente trabalho dos atores, mas sem em nenhum momento deixar o filme entendiante. Uma leve ironia e uma visão crítica despretensiosa sobre o ser humano permeiam todo o filme. É coisa fina.

Sem mais delongas, é recomendação certeira. Pra alugar, pra comprar, pra emprestar. Vale muito a pena assistir. Humanística e tecnicamente falando (como leigo), um dos melhores filmes que eu vi nos últimos tempos.


Ficha Técnica:

Título original: Broken Flowers
Gênero: Comédia

Ano: 2005
País de origem: Estados Unidos
Duração: 105 min.
Língua: Inglês
Cor: Colorido

Diretor: Jim Jarmusch

Elenco: Bill Murray, Jeffrey Wright, Sharon Stone, Jessica Lange

4 comentários:

Menina Enciclopédia disse...

esse filme cairia certinho pra alguém q eu conheço hahha
o diretor, Alê, é o mesmo de café e cigarros, aquele q a gente viu, lembra? rss
beijo!

Cristina disse...

Hmm... fiquei curiosa
beijo!

Bruna_ disse...

hum
to de greve. só comento aqui quando.. hum.. quando. ahh vc sabe!!

huahuahuahua

beijos

Menina Enciclopédia disse...

tem q me emprestar o filme, hein? rss