sábado, 19 de janeiro de 2008

um é pouco, dois é bom

Depois de um considerável hiato, estou de volta. Não que não tenham ocorridos fatos/sentimentos que merecessem ser comentados por aqui nesse começo de ano, mas eu estou podendo sentir cada vez mais a constatação óbvia de que quanto maior contato humano você tem no dia-dia menos tempo você tem pro mundo cibernético.

Pois bem, eu não sou mais um ser solitário na megalópole. Agora estou acompanhado, muito bem acompanhado diga-se de passagem. Não que eu já não tivesse tido roommates por essas bandas, mas esta é uma experiência diferente. Comecemos pelo simples fato de que o dito cujo é do sexo oposto. A partir desse ponto os nobres leitores desse espaço podem especular sobre as circunstâncias desse relacionamento (fiquem à vontade - só quero deixar frisado que não, eu não me casei! - nem tenho planos).

Pude reparar já nas primeiras semanas do ano as mudanças (pra melhor). Tanto no plano material como espiritual. Nesse último aspecto aliás eu senti uma forte renovação de ânimo, algo que eu realmente estava precisando. Viver sozinho pode ter lá suas vantagens (e não são poucas), mas se você é um ser introspectivo, fechado e relativamente anti-social, quando atinge uma certa idade (e porque não dizer um certo estado de espírito e amadurecimento) você naturalmente acaba buscando alguém pra compartilhar momentos/vivências/sentimentos de uma forma mais intensa.

Eu gosto de deixar as coisas seguirem seu curso natural (e ela também; não é à toa que estamos dividindo o mesmo espaço). Nesse aspecto da minha vida eu sempre procurei não compartimentar as coisas, e sempre fui visto como um cara meio "esquisito" por seguir esse rumo. Uma época pra "ficar", uma época pra namorar, uma época pra casar. Não consigo enxergar minha vida afetiva por esse prisma, felizmente.

Enfim, uma nova perspectiva surge, algo que eu tenho uma suspeita que tem tudo pra dar bons frutos. No mais, talvez as postagens por aqui fiquem levemente mais rarefeitas, mas com certeza sentarei minha buzanfa em frente ao editor do blogger de tempos em tempos. Isso é inevitável.

5 comentários:

doug disse...

"talvez as postagens por aqui fiquem levemente mais rarefeitas"

...doces e otimistas

alguns dos inevitáveis efeitos dessa relação humana q chamamos de amor...

vc tem 30? eu 20, então vou me permitir + uns 10 anos de solteirice (rs)

Bruna_ disse...

será que ela te engorda?
hauehauehuea



bjô.

Aline-NC disse...

"Não compartimentar as coisas". Taí, gostei da expressão! Eu também acho isso tão sem sentido... e no final, os esquisitos somos nós, né?
Muita felicidade e sorte pra vcs nesta nova fase ! E não deixem de postar, porque eu sinto que vai ter mais história pra contar ;)

carolctba disse...

Que posso dizer? Espero que dure! É fato: qto + tempo vc passa c/ alguém, maiores são as chances de pintarem brigas tb, mas te desejo o melhor sempre!
(obs: tenho estado mais focada no mundo real pois estou morando com alguém tb)
bj

lucie disse...

Aêêêê!!! (clap, clap, clap, clap)