sábado, 3 de maio de 2008

Da arte de dialogar consigo mesmo


As arcadas do Mosteiro de São Bento. Um silêncio no ambiente. Um silêncio na alma. Um conforto. Algo que é difícil de racionalizar. Uma serenidade e uma placidez que cortejam uma certa angústia interna inabalável. Um olhar pra própria impotência perante as idéias, os sonhos, e a vigilância pelas necessidades básicas. Você é aquilo que você constrói. As suas certezas vagam pelo ambiente, dialogam com aquelas pinturas sacras encravadas no teto. Elas olham pra você como que pedindo força, sabedoria, e serenidade. Você aceita. E o jogo está feito. A beleza e o humano são os combustíveis de que você necessita para ser real, e viver o real.

img: http://www.focusfoto.com.br

2 comentários:

Bruna_ disse...

estou 70% menos faladoira.
é bom. respira e escuta, é um aprendizado diário e delicioso.

Cristina disse...

Belo texto. :]