sexta-feira, 18 de julho de 2008

girando a roleta (mais uma vez)

Lá vou eu embarcando em mais uma empreitada de estudo pra concurso. Tenho uma pasta preta enfiada no fundo do meu armário onde deixo guardados os materiais de todos os concursos que prestei até hoje desde que terminei a faculdade. A última vez que resolvi contar já eram mais de 13, ou 14 tentativas em mais ou menos 4 anos.
A verdade é que aos poucos estou voltando a me animar. Desde meados de 2005 (quando a panela de pressão simplesmente explodiu e eu meio que fui "expelido" pra uma guinada em busca de um caminho alternativo) que eu não vejo o meu "lado concurseiro" tão provocado. Noto que estou numa situação muito similar ao pré-setembro de 2005, e ainda não sei até que ponto isso realmente está sendo bom ou ruim. Aquele "cheiro de acomodação" volta e meia bate o meu nariz e começa a me deixar preocupado.
O que me anima é que por muito pouco eu não consegui uma vaga num concurso de porte. Por um erro crasso que eu poderia facilmente ter evitado talvez nesse momento eu estivesse a ponto de me tornar um servidor público federal (ou não). Vi gente com pontuação pior do que a minha com vaga garantida, simplesmente porque não "chutou" em uma prova em que o "chute" é um tiro na cabeça. E a anta aqui chutou (vivendo e aprendendo - ou não, como diriam os nosso amigos do Ira!).
Enfim, algumas "verdades" foram descobertas: 1) eu preciso de foco, e de preferência estudando algo que realmente me interesse e eu goste (eureka!); 2) a não-expectativa é uma "arma" indispensável pra se travar essa batalha (pelo menos pra mim, provou-se ser o melhor aparato psicológico).
É isso, agora o negócio é girar a roleta e esperar.

4 comentários:

Garota no hall disse...

Sam é o pianista, e não o ex-amante, hahaha! Ele tocou As time goes by. Assistiu Casablanca? "Play it again, Sam. Play As time goes by".

Garota no hall disse...

É uma droga esse negócio de prova. A vida inteira vc faz prova para provar (sic) alguma coisa, e no fundo isso não prova nada. Senão não haveria tantos incompetentes concursados assumindo cargos públicos. Entendeu porque eu fujo de concursos??

Aline-NC disse...

"Eu preciso de foco, e de preferência estudando algo que realmente me interesse e eu goste".
Se vc descobrir como, por favor, lance um livro de auto-ajuda, contando tudo! :)

Menina Enciclopédia disse...

eu ando no sentido contrário, mas continuo prestando - vou ser até sua concorrente agora rss - só que uma regra que acabei de aprender: não bitolar, isso me faz um mal danado e chego na prova totalmente cansada...
beijos e boa sorte!