segunda-feira, 21 de julho de 2008

Todo homem tem seu preço

Agência ambiental dos EUA baixa o valor da vida humana

O "valor da vida humana", usado por burocratas de Washington para determinar se políticas públicas com o potencial de salvar vidas valem o custo, baixou na estimativa da Agência de Proteção Ambiental (EPA). O valor caiu de US$ 8,04 milhões para US$ 7,22 milhões, de acordo com o jornal The Washington Post.

A redução é a primeira realizada pela EPA, e deixa ambientalistas preocupados, já que cálculos feitos com o novo número talvez indiquem que medidas de controle da poluição, benéficas para a saúde, podem não valer o custo.

Representantes do governo americano chama atenção para o fato de que esse "valor da vida" é uma medida genérica, que não se refere á vida de ninguém em especial.

Um economista ouvido pelo Post diz que a idéia de pôr um preço na vida humana pode soar estranha, mas que as pessoas fazem isso o tempo todo - ele cita como exemplo o fato de que seria possível salvar vidas reduzindo drasticamente o limite de velocidade nas estradas, mas que as pessoas aceitam os riscos maiores em troca de benefícios econômicos.
(Fonte: Estadao.com.br)

fonte: Ambiente Brasil

O seu e o meu é sete milhões e duzentos mil dólares. Nada mal hein? Apesar do deságio.

4 comentários:

Carrie Bradshaw Tupiniquim da Silva disse...

q bom q estamos valendo um bom preço rss

Garota no hall disse...

Se eu morrer minha mãe recebe isso de seguro??? hahahaha

Cristina disse...

A Garota do hall deu uma boa idéia: taí uma justificativa pra fazer uma apólice de seguro nesse valor rs

fabiana disse...

Mentira isso, néam? Imagina se vira moda fazer apólice de seguro? E se eu quiser me vender pra ganhar uns trocados, tipo, 7 milhões?