quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Se a minha vida fosse um filme..

(a capa)

Descobri que essas "correntes blogueiras" chamam-se "memes" (?) - queria saber quem foi o nerd tosco que inventou essa alcunha.
Bom, mas vamos lá. Confesso que não tenho muita paciência pra essas coisas. Porém, como já fiz uma e essa outra é sobre música (assunto que eu sempre gosto, seja lá qual for a forma que ele surja), repassada pela "blog buddy" Fabiana, resolvi encarar.
A questão é: sua vida vai virar um filme musical, ou melhor, uma ópera-rock cinematográfica (fica mais legal assim). Algo tipo The Wall ou Tommy. Aí você tem que criar uma trilha sonora pra dita película. Sob uma condição - não pode haver pré-escolha. A seleção deve ser feita de forma aleatória em cima do gosto musical pessoal.

Então, eu ativei a biblioteca do meu Last.fm (que dispara tudo de forma randômica) e a coisa ficou assim:

Ato 1 - Créditos iniciais: "Whatever Get You Thru The Night" (John Lennon)

Bom começo de filme. A música é agitada, bem-humorada e descontraída. Poderíamos até visualizar uma primeira cena a la Saturday Night Fever.

Ato 2 - Acordando: "This Never Happened Before" (Paul McCartney)

Não combina. Quer dizer, a não ser que esteja acordando depois de uma "noite de amor" com uma bela de uma "brochada". Aí cai como uma luva.

Ato 3 - Primeiro dia de aula: "Karma Police" (Radiohead)

Até imaginei a cena da minha professora do primário me apresentando à classe no meio do ano depois de mais uma mudança de cidade. Encaixe total.

Ato 4 - Se apaixonando: "The Bravery of Being Out of Range" (Roger Waters)

Nada a ver. A menos que eu seja o Tom Cruise, e estejamos em uma cena de Top Gun. Apaixonar-se ao som de um petardo da carreira solo do Waters é dose.

Ato 5 - Música da briga: "Never Let Me Down" (David Bowie)

Never let me down
She never let me down..


Só se estivermos falando da "outra". Não combinou muito não, mas..

Ato 6 - Terminando tudo: "The Scientist" (Coldplay)

Perfeito.

Ato 7 - Aproveitando a vida: "Brand New Cadillac" (The Clash)

U-hu! É nóis!
E ainda ganhei um Cadillac. :P

Ato 8 - Formatura: "Lookout Joe" (Neil Young)

Quem é Joe? Nosso paranínfo?

Ato 9 - Caindo aos pedaços: "Lyla" (Oasis)

"Lyla" na festa de formatura, bêbado e caindo aos pedaços?! :D

Ato 10 - Dirigindo: "A Heart in New York" (Simon & Garfunkel)

Dirigindo em NY.. viagem de formatura? Dá pra visualizar. A câmera vindo de longe e aproximando do carro passando sobre a ponte do Brooklyn. Tô gostando disso.

Ato 11 - Flashback: "Untamed Girls" (The Raveonettes)

Um flashback diferente. "Garotas não domesticadas". Gostei.

Ato 12 - Reatando o namoro: "The Finish Line" (Snow Patrol)

I feel like I am watching everything from space
And in a minute I'll hear my name and I'll wake
I think the finish line's a good place we could start
Take a deep breath, take in all that you could want

Fico cada dia mais espantado com a beleza das músicas do Snow Patrol. E eu nem dava muita bola pros discos deles que eu tenho aqui. Essa é biscoito fino, e cabe certinho na cena.

Ato 13 - Casamento: "Linger" (The Cranberries)

But I'm in so deep. You know I'm such a fool for you.
You got me wrapped around your finger, ah, ha, ha.
Do you have to let it linger? Do you have to, do you have to,
Do you have to let it linger?

Ficou sinistra essa música aqui. Mas eu não quero casar, nem em filme. Vade-retro.

Ato 14 - A véspera da Guerra: "Blizzard of 77" (Nada Surf)

But in the middle of the night I worry
It's blurry even without light..

Hummmm. Interessante.

Ato 15 - Batalha Final: "A Rosa de Hiroshima" (Secos & Molhados)

Ficou chique isso. Uma batalha nuclear. Tudo em câmera lenta.

Ato 16 - Momento de Triunfo: "Jeez Louise" (Grandaddy)

"Jeez Louise", A common expression used to express frustration or a feeling of malcontent. One of several 'polite' ways to swear, more common in the Midwestern United States. (Wikipedia)

Anormal esse momento de triunfo.

Ato 17 - Cena da morte: "Flying", cover dos Beatles (Secret Machines)

Cool.

Ato 18 - Créditos Finais: "Beware! Criminal" (Incubus)

Gostei do desfecho. Ideal pra um assassino.
E quem diria que eu iria acabar assim nessa "ópera cinematográfica".

Achei legal a brincadeira. Consegui até fabricar um "roteiro virtual" dentro da minha cabeça. Tirando uma ou outra, as canções encaixaram-se bem nas hipotéticas cenas. E convenhamos que não é qualquer filme que tem o privilégio de começar com Lennon e McCartney.
É isso aí. Em breve nos melhores cinemas.

6 comentários:

Carrie Bradshaw Tupiniquim da Silva disse...

queria ter memória pra tudo isso ahahaha

Cecilia disse...

Em resposta ao seu comentário: Homens geralmente dizem que preferem mulheres jogadas às traças e ao natural, mas vamos concordar, caro colega - esse tipo de visual é mais para o pós, do que o pré. Nesse contexto, até eu prefiro estar de pijamão e sem maquiagem =P

Adorei o mini-roteiro sonoro. E, realmente, muito digno um filme iniciar com Beatles.

Garota no hall disse...

Nossa, a pequena introdução aos atos ficou ótima. Até me deu vontade de fazer, mas como eu comentei no blog da Fabiana, não tenho música para tanto - e nem Last.fm.

fabiana disse...

Eu também acho 'Meme' uma palavra meio out. Sei lá...

Seu filme vai ser underground, baby! HahahahahahConvida o Lynch pra dirigir!

Cristina disse...

Por mais estranha que fique a trilha acho que sempre dá pra construir uma cena a partir daí - se essa fosse a proposta do filme.
E esses casamentos desses filmes estão muito bizarros rs

Flávia disse...

AMEI a sua trilha.

AMEI.