sábado, 11 de outubro de 2008

boiando na reserva de bom senso (ou pitacos sobre a dita crise econômica mundial)

"As Bolsas de todo o mundo perderam US$ 6,2 trilhões, o equivalente a seis Brasis, só nesta semana."

"A Bolsa de NY teve a pior perda semanal da história, superior à da semana do 11 de Setembro: 18,15%."

"Tóquio recuou 9,62%, para o menor nível em 20 anos."

"Madri recuou 9,14%, maior queda de sua história."

Foram essas as notas de capa da Folha de São Paulo deste sábado. Algo bizarro, meio assustador. Porque de duas uma: ou o mundo as we know it está realmente acabando ou as pessoas - capitalistas - perderam o menor sentido de senso e racionalidade.

Há algo de errado em um sistema econômico que "evapora" U$ 6,2 trilhões em uma singela semana. Algo em torno de U$ 885 bilhões por dia (!). Sem querer ser chato (mas já sendo), é muuuuito dinheiro. Não tem lógica nisso. Ou pior, tem. Uma lógica com fundamentos que realmente nos dão sérios indícios de que a espécie humana pelo jeito está realmente nos últimos dias.

Reinterando: é assustador. Principalmente se levarmos em conta que o sistema inteiro opera no nível da burrice. Não aprendendo com os erros e os cometendo novamente. Filosofando: o neoliberalismo acabou? Que nada, mais algumas décadas e já teremos o neo-neoliberalismo pipocando por aí denovo (quanta novidade!) nas vozes do mais diversos "profetas" da economia política.

Eu não sou economista, nem intelectual, muito menos um político visionário, mas a minha reserva de bom senso é suficiente pra entender o quão trágica é a situação. Pra não dizer cômica. Porque não há outra saída a não ser rir disso tudo até que a água finalmente comece a molhar a nossa bunda. E ela vai, de um jeito ou de outro.

Pelo menos, como diria o já imortal Nelson Ned, tudo passa. E como não poderia deixar de ser, sem que a esmagadora maioria dos tupiniquins tenham consciência de que o barco passou e a merda ficou boiando na água.


obs: concordo que falar sobre esse assunto é um pé no saco dos nobres leitores, mas.. inevitável; não tinha como deixar isso passar em branco por aqui.

5 comentários:

Garota no hall disse...

Muito pelo contrário... falar disso não é um pé no saco. Eu mesma tenho acompanhado (ainda que de modo um tanto anpassant) os noticiários de economia. E acho que a situação terá chegado realmente no limite quando pipocarem notícias de radicais saltando de bungee jump sem corda dos prédios das capitais econômicas.

Cristina disse...

Eu queria saber pra onde vai esse dinheiro todo que estão perdendo. Acho as explicações da crise (dessa e de outras) muito abstratas e me sinto meio burra qdo não consigo entender rs.
Mas como vc e o N.Ned dizem, tudo passará.

Sunflower disse...

Reza a lenda cherokee que o motivo da crise é o mercado imobiliário. Mas eles só rezam pq eles acham que quem anda de Volkswagen a acredita.

Acredito tanto quanto o motivo da crise mundial de alimentos ser as plantações de milho nos eua que querem fazer alternativos para o derivado do petróleo e não plantam mais comida. E milho não é comida? E o americano, que é obeso, é o culpado da crise pq planta alternativo de combustível? Se eles me falassem que era pq eles COMIAM essa comida toda, eu acreditava.

beijas, cara pálida

Rodrigo Carreiro disse...

Eu provavelmente nunca vou entender esse negócio de mercado financeiro. Eu acho tudo muito filosófico demais, embora não devesse ser.

Menina Enciclopédia disse...

eu preciso saber mais sobre isso, sim... o concurso q vou prestar tem atualidades, batata isso cair!
beijo!