segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Lily e a relatividade da beleza

Lá estava eu navegando tranquilamente pela net quando uma amiga minha me intima no msn com essa foto:

(Festival de Cinema de Cannes; Lily tomando um banho de piscina)

Sabendo da minha "babação de ovo" por essa moça aí de cima, não perdeu muito tempo em detonar a dita, e tirar sarro da minha cara obviamente. "Olha, eu me olho no espelho e me sinto super feliz vendo essa foto, eu estou melhor que ela!", começou com algo assim. E terminou com um "aff.." quando eu disse que mesmo com a barriguinha e a celulite eu a achava deliciosamente sexy.

Não a consegui convencer de jeito nenhum que uma mulher nessas condições pode ser tão ou mais bela e gostosa do que aquele ser projetado pela mídia com photoshops, fotos bem tiradas, muita maquiagem, e um belo serviço de marketing.

Lily com a palavra: "Eu só tirei a parte de cima do biquíni. Não tenho vergonha do meu corpo". E eu concordo plenamente com ela. Aliás, é algo que eu insisto muito com a minha própria namorada. Antes de mais nada, a beleza é feita por nós mesmos, com o nosso espírito agindo sobre o nosso corpo. É engraçado como as pessoas esquecem fácil (ou mesmo nunca se lembraram) da importância da subjetividade quando falamos de beleza.

É lógico que não estou dizendo aqui que podemos transformar uma pessoa feia em um ser belíssimo só com a força do pensamento. Mas é óbvio que isso influi dentro dos nossos limites de beleza. Você pode ser um feinho muito mais feinho se acreditar nisso. E mostrar os seus eventuais traços físicos interessantes se antes de mais nada se dar conta de que você pode ser interessante.

Algo em que acredito: você pode objetivar a beleza, mas na essência ela é relativa, e gloriosamente subjetiva.

5 comentários:

Aline-NC disse...

Lily é gente como a gente hahaha! :)

Garota no hall disse...

Concordo com vc - mas com a sua amiga tb, hehehehe

Carrie Bradshaw Tupiniquim da Silva disse...

uau! ela tá feia loira rss (nem vou comentar o "corpo violão" rss mas acho tão bom ver gente assim tão normal rss)

Cristina disse...

Você tem razão, a beleza é muito relativa. Esse povo que aparece perfeitinho nas fotos me dão a sensação de artificialidade, como se fossem de plástico (ou silicone, né?).

Sunflower disse...

ela só tem os peitos pequenos, o que tá matano é essa cor de cabelo.