terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

and the red carpet´s Oscar goes to...


Difícil reparar em qualquer outra coisa. Elegância, simplicidade, beleza, bom gosto.

"Om-shooby-do-wop"



A NME publicou uma pérola beatlemaníaca inédita que começou a circular entre os fãs da banda na internet. Seria o "take 20" da música Revolution, lançada pelos Beatles em single (versão "pauleira") e no "álbum branco" ( uma versão extendida - Revolution 1 - e outra experimental - Revolution 9).

Não sei como eles conseguiram deixar essa versão de fora de um lançamento oficial. Eu, se fosse produtor, não pensaria duas vezes em enfiar essa beleza no álbum em vez da Revolution 1 original "lapidada" e da tosqueira experimental número 9 que o John Lennon insistiu em incluir no tracklist. Ou pelo menos incluir no lado B do single Revolution junto com Hey Jude.

Santo desperdício. Escutem e concluam se não é a canção dos Beatles mais a frente de seu tempo. Ecoa até em coisas como "Lucid Dreams" do Franz Ferdinand entre outras "novidades". Pena que o George Martin já não "apitava" mais nada nessa época.

ATUALIZAÇÃO ****

Em menos de 24 horas a EMI já mandou o balaço e retirou o vídeo do ar; que legal hein? Provavelmente o petardo já deva estar engatilhado em alguma nova coletânea "caça-níquel".

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

arritmia terráquea


"O centro da Terra abriga um líquido quente que faz com que, na rotação, ocorram espasmos arrítmicos, como se fosse um 'ovo cozido sacudido, no qual a gema se movimentasse repentinamente de um lado a outro', e isso influiria nas forças de atração gravitacionais." - Fred Spenak, astrofísico norte-americano, ao explicar que "o aquecimento global é um dos fatores que influencia a desaceleração da rotação da Terra, mesmo que muito ligeiramente, devido ao aumento do nível dos oceanos pelo degelo dos pólos, o que está afetando as marés e as forças de atração gravitacionais com a Lua."

matéria completa: Ambiente Brasil.

img: http://web.mit.edu/

domingo, 22 de fevereiro de 2009

carnaval com Neil

Neil Young - Fork In The Road


Aos que ainda não estão interados, esse espaço faz parte do círculo de fãs de um sujeito, também conhecido como lenda vida do rock and roll, chamado Neil Young.

Enquanto a grande maioria de seres viventes desse canto do planeta está nesse momento enchendo o bucho de cerveja atrás de um trio elétrico ao som de Ivete "mala" Sangalo ou algum congênere, eu estou aqui, sentado na frente do meu micro computador, devorando uma tijela gigante de sorvete de flocos com bolo (tosco) de chocolate, e balançando a cabeça junto com Neil ao som da sensacional Fork in the Road. Novo e recente single que provavelmente será a faixa-título do próximo álbum do homem.

Hey, hey, my, my!

p.s.: alguém duvida que o sujeito tomou meio litro de Johnny Walker antes de gravar isso?

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

porque Jolie não sai da segundona?

Eu não paro de matutar essa pergunta quando assisto alguma película em que minha cara Angelina Jolie se mete pra atuar. Recentemente vi dois filmes dela: O Procurado (2008) e (ontem à noite) Uma Vida em Sete Dias (2002).

O primeiro é um dos filmes mais toscos que eu já assisti. Foram mais ou menos duas horas boquiaberto vendo uma das maiores bizarrices já feitas no cinema contemporâneo. Tá certo que uma boa película de ação tem que necessariamente ter uma certa dose de falta de verossimilhança, mas o sujeito que dirigiu e o povo que escreveu esse filme apelaram feio. É daqueles que incomodam, mas da pior maneira possível, fazendo com que a gente tenha uma vontade quase incontrolável de querer sacar o DVD do player. Algo como O Vidente (2007), estrelado pelo Nicolas Cage (passem longe desse filme, por favor!).

Já o segundo não chega a ser tosco, mas também não cruza a linha da 2ª divisão das comédias românticas norte-americanas. Um punhado de clichês escrotos, um roteiro meia-boca (apesar de a história ter seu valor, em tese), a direção também não é das melhores, enfim, um prato cheio pras "sessões da tarde" da vida.

Não sei bem o que se passa na cabeça da Jolie, mas não acredito que seja só falta de sorte ou infelicidade na escolha dos roteiros. Ela pode não ser uma grande e versátil atriz, mas é perceptível que por trás de todas as tosqueiras cinematográficas em que ela se envolve há um talento mal aproveitado e mal trabalhado. O grande problema, aparentemente, é uma total preguiça em atuar e um certo mau gosto mesmo. Talvez culpa do ego gigante que o excesso de beleza joga lá nas alturas e como consequência detona com o grosso da percepção de critério da pessoa.

É uma pena. Pois "Jo-jo" podia e pode mais, como ela bem demonstrou em Garota Interrompida (1999). Aliás, um filme com um título pra lá de irônico em relação à carreira da moça.

("Girl, Interrupted": mostrando o conteúdo, filme que eu ainda pretendo ver por inteiro mais uma vez)

P.S.: temos mais um filme dela próximo na minha lista, Amor sem Fronteiras (2003); espero que as coisas estejam melhores nesse.

sábado, 14 de fevereiro de 2009

megalomaníaco mode off

Como vocês podem observar, as coisas mudaram por aqui. Pra efeito de registro no blog, vou até deixar anotada a odisséia: em não menos que três meses, esse blog, ou melhor, o velho Empty Spaces Lines se multiplicou, deu cria a três bestas-feras menores (Empty Spaces Chronicles, Music, e Movies), assassinou dois dos seus filhos, se matou, e de quebra reencarnou no seu primogênito.

Pois é, eu também estou tentando entender qual a lógica toda desse enredo de filme B horror-trash. Mas boa parte da culpa se deve a uma alma iluminada da equipe do blogger/blogspot que tardia, final, e brilhantemente instalou uma ferramenta pra importação e exportação de postagens facilmente manuseável que possibilitou a esse nobre escriba agregar todos os arquivos de todas as postagens já editadas em seu nome no blogspot (incluindo o "mítico" Rock-Cafeína) em um único e memorável espaço.

Talvez eu tenha enxergado o óbvio que por algum motivo ainda estava camuflado diante dos meus olhos (ou por detrás do painel de controle dessa joça), mas agora sim consegui alcançar o principal objetivo que guiava silenciosamente os meus impulsos megalomaníacos recentes.

Está tudo aqui, desde a primeira e bobilda postagem publicada na longíqua segunda-feira 08 de novembro de 2004, onde eu cito as razões de voltar a blogar após o fim do meu dinossáurico e experimental proto-blog A Rush of Blood To The Head. Faço questão de transcrever:

Salve, Salve!... hehe...
Voltei a ser um blogueiro...
Comentei um tempo atrás com a encliclopédia* que estava sentindo falta do meu extinto blog. Pra ajudar, ontem a bidulina* me diz que está fazendo um pra ela também. Não resisti.. hehehe.. Em vez de ressuscitar o extinto A Rush of Blood to Our Heads, achei mais interessante respirar novos ares. E dessa vez não vou mais ficar nesse vai-e-vem; agora é definitivo. Nesse ritmo, eu já estava fazendo jus à alcunha de menino maluquinho.. hehe.. agora vou baixar a poeira e ver se consigo fazer esse blog durar mais de um semestre.
Com relação ao dito, ele ficou bem parecido com o da minha amiga guria sulina. Espero que ela não fique brava.. hehe.. mas não achei um outro layout mais interessante que este. No mais, achei muito bom o servidor, um dos melhores que eu já vi. O único defeito é a ausência de um servidor de imagens próprio. Vou ter que solicitar a ajuda da minha amiga e blogueira Cris pra solucionar esse pequeno entrevero.. hehe.. mas acho que não haverá problemas.
Por hora é isso, entrem.. sintam-se à vontade.. que logo o café será servido.. hehe..

* enciclopédia e bidulina são duas amigas blogueiras de longa data, ambas mantém seus blogs originais ativos, sendo que o blog da primeira é um verdadeiro patrimônio institucional da blogosfera tupiniquim.

Notem que pouca coisa mudou, minha "porra-louquice" e inquietude com os blogs já estava presente. Bom, pra não dizer que nada mudou, o blogspot não possuia servidor pra imagens naquela época (vergonhoso hein?).

Bom, mas é isso, o botão da megalomania foi desligado, pelo menos atenuado. A idéia de edição de um site próprio anunciada na postagem anterior era justamente pra resolver essa situação de bagunça generalizada, amarrando mais de 300 textos. Enfim, ainda não desisti do dito, mas pelo menos o meu aprendizado com os phps da vida deixou de ser urgência.

E como já dito lá em 2004 (totalmente inconfiável), estabilidade e unicidade é o lema agora. Só vou ficar devendo o café de brinde.

P.S. 1: se alguém tiver curiosidade, as postagens antigas agregadas estão entrincheiradas nos tópicos Anotações Arquivadas e Rock-Cafeína.
P.S. 2: ao povo que possui links, peço mais uma vez (com uma bela cara-de-pau) que ajustem os ditos cujos, desativando os falecidos.

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

PQP PHP

Além de me debruçar sobre os livros para o próximo concurso, eu botei na minha cabeça que vou editar um site em php. Isto é, estou arranjando uma belíssima sarna pra me coçar. Mas sigo em frente porque (acho que) vale a pena.

Enquanto isso, esse blog segue em marcha reduzida. Contudo, não menos vivo e saudável, até que o mais novo plano megalomaníaco esteja pronto (ou não). Stay Tuned.

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Falling Down

Oasis - Falling Down MySpace Exclusive


Novo clipe do Oasis na praça. O petardo aparentemente é uma referência à vida da Princesa Margaret, ou como preferem os portugueses, Princesa Margarida do Reino Unido, irmã da Rainha Elisabeth. Um verdadeiro "canhão" sexual.

personal pleasure


"Lily Allen stripped off for the audience during her show at London's G.A.Y. club this weekend (Saturday January 31)." - por New Musical Express.


Não há maneira melhor pra começar o dia: redimindo Lily nesse espaço.

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

anotações planaltinas

Minha mais nova estada na capital federal está chegando ao fim. 10 dias que passaram mais rápido do que eu imaginava. Mas na medida do possível deu pra aproveitar o tempo, e a cidade. Dessa vez com um diferencial, eu pude "viver" Brasília, e não só ser mais um turista.

(as famosas faixas de pedestre de Brasília; aqui é só acenar que os motoristas param.. bom, pelo menos uma parte deles)

Tirando uma gripizinha que me deixou uns três dias detonado, consegui desenvolver uma certa rotina, o que implica em andar de busão pela capital federal, uma verdadeira aventura medieval. Aliás, taí um grande problema local, se você não tiver um carro ou moto, tudo fica muito mais complicado. Brasília não tem calçadas, ouso arriscar que uns 60%, 70% das ruas aqui não possuem calçamento lateral, é tudo gramado e/ou jardins. E o transporte público é pra lá de deficitário. Se virar à pé por aqui é bem escroto, mas eu consegui.

(perambulando..)

Em termos eminentemente humanos, Brasília "pulsa" na tríade formada por sua famosa rodoviária central e os dois shoppings laterais que a circundam. Esse foi o meu circuito: Super Quadras Asa Norte - Shopping Pátio Brasil / Brasília. Ali deu pra conhecer mais do cerne urbano da cidade, as pessoas, as fisionomias, o "viver" brasiliense. Uma mistura muito interessante de "caras" nordestinas, indígenas e "sul-caucasianas", tudo ali na bagunça do cruzamento do Eixo Monumental com o "Eixão" Norte-Sul. Ali eu enxerguei realmente Brasília, com um incipiente cosmopolitismo que lembra vagamente São Paulo. Até "emos" eu visualizei perambulando pelos shoppings locais.

(enchendo o bucho.. com picadinho de bode)

Enfim, essa viagem mais longa me deu a oportunidade de conhecer o lado urbano da capital do país que não está na propaganda nem no esteriótipo. O "tempero" humano que normalmente é eclipsado pela grande e magnífica arquitetura local. Pude constatar finalmente que a propalada "frieza" do centro do poder nacional fica ali mesmo, nos gabinetes e prédios burocráticos, nas grandes, opulentas e vazias mansões que circundam o lago Paranoá. Brasília "pulsa" no seu núcleo. Com pessoas de todos os tipos e estirpes buscando seu lugar ao sol (e que sol!), vivendo, sorrindo, gritando, cochichando, fofocando nos pontos de ônibus, nas esquinas, nas pequenas lojas. Brasília é humana, e confesso que isso foi uma bela e entusiasmante descoberta.

(na prosa com "Kubicha" e sua adorável e recatada esposa Sarah..)