sexta-feira, 6 de março de 2009

There´s a fork in the road ahead

and I don't know which way I'm gonna turn.


Assim como o Neil esse ano, eu também estou com um probleminha logo ali a frente. O tempo se esgotando e ele chegando mais perto.

Continuar enganando a si mesmo ou encarar os desafios na busca do pretenso prazer e realizações próprios? Embrenhar-se no conforto, no concerto familiar, nas convenções, ou (voltar a) manter o foco em si mesmo, nas mudanças, nos amigos, nas descobertas?

Grandes questões a serem apuradas e dirimidas.

6 comentários:

Ånderson disse...

uau.

Sunflower disse...

Por que é sempre assim. Por que?

Então, ouvi a seguinte máxima, ou mínima, mas estou aceitando.

A escolha que você fez foi sempre a escolha certa.

beijas

Cecilia disse...

Eis a questão, meu caro, eis a questão. Já diria Raul: mas êta vida danada.

Aline-NC disse...

Boa sorte na escolha. Que no final dos dois caminhos, sempre tenha um final feliz. Ou um recomeço feliz :)

Garota no hall disse...

Melhor ter escolhas do que a falta delas. Quando só se tem uma coisa para se contentar, fica difícil a falta de opções.

Cristina disse...

Lembrei da música do George (que eu até citei no orkut): "Any road will take you there". :]