domingo, 20 de setembro de 2009

sobre ser côncavo ou convexo

Domingão crepuscular. Uma boa hora para a reflexão.

Percebi que estou chegando numa fase da vida em que certas decisões precisam ser tomadas. Elas são necessárias e inevitáveis. Algumas pessoas as tomam inconscientemente, outras as enxergam claramente, algumas fogem delas desesperadamente, outras simplesmente as protelam, e ainda existem aquelas que já cresceram com elas tomadas lá atrás, compulsória ou voluntariamente.

É algo que fica lá no âmago, um pano de fundo, regendo nosso espírito como uma espécie de maestro das últimas instâncias existenciais.

Não há como escapar, em algum momento da vida partimos para o "ser côncavo" ou para o "ser convexo". Não que essa bipolaridade seja excludente, nem que um caminho seja melhor que o outro, mas temos que decidir qual dos ditos será a linha mestre, o tronco, o dito rumo da nossa vida.

Sob o "ser côncavo" vamos "assentar a poeira", criar laços afeto-sociais sólidos, buscar uma fonte financeira rentável e duradoura, vamos perder amigos, criar família, vamos ter que sentir o mundo de uma forma mais elástica e benevolente, reprimir o ego, buscar no horizonte não as novidades, mas a segurança da "blindagem" das ditas raízes que anestesiam a schopenhauriana dor primal.

Sob o "ser convexo" vamos pulverizar nosso afeto e nossa sociabilidade, vamos conviver com a fonte financeira exígua, vamos perder mas sempre criar novas possibilidades de amizade, vamos sentir o mundo com um "sensorialismo espiritual" aguçado, vamos surfar sobre a vontade e representação schopenhaurianas, fortalecer nosso ego pra encarar o sofrimento sem a blindagem radicular, vamos trilhar nosso caminho auto-centrados e com uma certa solidão presencial, vamos ter que lidar com a contingente insegurança e buscar no horizonte as novidades que acalmam o espírito, teremos que ser eternos iludidos com as próprias e alheias limitações.

Como dito, a escolha é natural. Consultar a si mesmo e ter total consciência e controle do processo e da decisão é que é difícil, nada simples, mas estou (por hora) convencido da "convexitude" do meu ser. E isso não se deve só à minha miopia.

7 comentários:

Aline-NC disse...

Eu poderia procurar algumas palavras bonitas (como as suas) para comentar, mas vou dizer uma simples e coloquial : Arrasou!. Que bom que podemos e queremos escolher o melhor caminho, ou o melhor formato. Se viver é sofrer, que encontremos a forma de sofrer mais adequada para nós.
(P.S.: Sem ofensas à profundidade do tema, mas o título lembra a música do Roberto Carlos... hehehe)

Sunflower disse...

Conversava demais isso com você tomando uns belos goles de café, chá, ou leite com biscoitos.

DE-MAIS.

Tipo, Linus & Charlie, saca?

Qui puxa.

Beijas

Cecilia disse...

"Consultar a si mesmo e ter total consciência e controle do processo e da decisão é que é difícil". Como faz! Alguém explica!

:)

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Hello there people, I just registered on this superb discussion board and desired to say hi there! Have a magnificent day!